Ausência

                                                     

Ausência












Por muito tempo achei que a ausência é falta. 
E lastimava, ignorante, a falta. 
Hoje não a lastimo. 
Não há falta na ausência. 
A ausência é um estar em mim. 
E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços, 
que rio e danço e invento exclamações alegres, 
porque a ausência assimilada, 
 ninguém a rouba mais de mim.


Carlos Drumond de Andrade



2 comentários:

  1. Parabéns pelo post de Drumond, que as vezes não sempre ausência é um estar em mim. Como diz o Poeta e escritor com Bela inspiração.

    ResponderExcluir
  2. Carlos Drummond de Andrade dispensa comentários, Rose!

    Lindo poema! Bela postagem!

    Um beijão...

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!
Será um prazer ler seu comentário. Porém
NÃO PUBLICAREMOS
COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.



Gostou Compartilhe

leia mais



ultimas postagens

Arquivo

Marcadores

visualizações

Uso das imagens

Algumas das imagens aqui divulgadas não são de minha autoria. Se alguma imagem for sua e você desejar que ela seja creditada ou retirada, por favor, entre em contato.