O mito do joão-de-barro e sua esposa traidora

O joão-de-barro construindo o ninho
Foto de David Dinhani
Há uma crença popular, inclusive mencionada em literatura ornitológica, de que o joão-de-barro, Furnarius rufus, empareda dentro do ninho a fêmea que o tenha traído. Pessoas adultas, mesmo com relativa experiência de vida, afirmam isto com a maior convicção. Esta estória imputa ao joão-de-barro duas pechas. Primeiro, a de que suas esposas são capazes de trair. Segundo, a de que os maridos são capazes de cometer assassinatos passionais.
Na verdade tudo não passa de um mito. E este mito pode ter surgido de dois fatos. O primeiro é de que alguns ninhos abandonados do joão-de-barro são aproveitados por abelhas indígenas como a uruçú-mirim, para fazerem sua colméia. As abelhas fecham a entrada do ninho com uma cera, dando a impressão de ter sido fechado pela ave. Mas olhando-se mais atentamente nota-se o engano.
Outra possível explicação, a meu ver a verdadeira, é a seguinte. Hudson, em uma obra de 1920, cita um interessante episódio ocorrido em Buenos Aires. Uma das aves (não foi possível saber se o macho ou a fêmea, pelo fato de serem muito parecidos) foi acidentalmente pega em uma ratoeira que lhe quebrou ambos os pés. Após liberada com muita consternação por quem havia armado a ratoeira, voou para o ninho onde entrou e não foi mais vista, ali morrendo certamente. O outro membro do casal permaneceu por ali mais dois dias, chamando insistentemente pelo parceiro. Em seguida desapareceu retornando três dias após com um novo parceiro e imediatamente começaram a carregar barro para o ninho, fechando a sua entrada. Depois construíram outro ninho sobre o primeiro e ali procriaram. Hudson viu este fato como mais uma "qualidade" do joão-de-barro, por ter tido o cuidado de sepultar sua parceira.
É possível que esta história, publicada originalmente em um periódico científico, tenha sido divulgada muitas vezes em revistas e jornais, como acontece hoje com diversos assuntos, tornando-se logo de domínio público. Acontece que toda história contada e recontada repetidamente, vai incorporando um pouco do floreado ou mesmo da fantasia de cada um, acabando muitas vezes com seu real sentido totalmente desfigurado. Tudo indica que foi o que aconteceu neste caso.

Uma música popular, chamada "João-de-barro", também deve ter contribuído para popularizar essa estória:
O João de Barro, pra ser feliz como eu
Certo dia resolveu, arranjar uma companheira
No vai-e-vem, com o barro da biquinha
Ele fez sua casinha, lá no galho da paineira
Toda manhã, o pedreiro da floresta
Cantava fazendo festa, pra aquela quem tanto amava
Mas quando ele ia buscar o raminho
Pra construir seu ninho seu amor lhe enganava
Mas como sempre o mal feito é descoberto
João de Barro viu de perto sua esperança perdida
Cego de dor, trancou a porta da morada
Deixando lá a sua amada presa pro resto da vida
Que semelhança entre o nosso fadário
Só que eu fiz o contrario do que o João de Barro fez
Nosso senhor, me deu força nessa hora
A ingrata eu pus pra fora por onde anda eu não sei 

Às vezes tenho a impressão que desfazer mitos pode servir apenas para apagar uma parte do folclore ou até mesmo desmentir as estórias que, apesar de mentirosas, fazem parte do encantamento de nossas fantasias infantis. Mas neste caso em particular, este mito deve ser realmente desfeito, pois faz parte da imagem distorcida que o ser humano faz da natureza, atribuindo aos bichos defeitos e imperfeições próprios apenas do ser humano.

Luiz Fernando de Andrade Figueiredo

Fonte - http://www.ceo.org

3 comentários:

  1. Oi Rose,
    Mito ou não, O João é tão bonitinho... rsrs
    Gostei, de tudo.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  2. Gosto muito dessa melodia, mas também não acredito que o João-de-barro seja uma ave assassina. Para mim, esse fato nunca passou de uma lenda.

    ResponderExcluir
  3. ~interessante o artigo, mas não creio nessa história, o joão de barro é uma graça e muito inteligente, isso sim.... !!!

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!
Será um prazer ler seu comentário. Porém
NÃO PUBLICAREMOS
COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.



Gostou Compartilhe

leia mais



ultimas postagens

Arquivo

Marcadores

visualizações

Uso das imagens

Algumas das imagens aqui divulgadas não são de minha autoria. Se alguma imagem for sua e você desejar que ela seja creditada ou retirada, por favor, entre em contato.