Afinal, o que tem no Oiapoque e como é o Chuí?


ilTema de músicas de estilos variados, título de livro, nome de dupla sertaneja e percurso de maratona. Brasileiro que é brasileiro já ouviu várias vezes ao longo da vida a expressão “do Oiapoque ao Chuí”, que pode significar abrangência nacional, diversidade cultural e até exagero.









Tratava-se de uma referência a dois extremos territoriais do país, no norte e no sul respectivamente. Tratava-se, e não se trata mais, porque há 14 anos uma expedição oficial provou que o ponto geográfico mais setentrional do Brasil não é o Monte Orange (na cidade de Oiapoque, Estado do Amapá). Seria o Monte Caburaí, em Roraima, ou talvez a nascente do rio Uailã, no mesmo Estado. Até hoje a definição ainda é alvo de polêmica.



Ou seja, ao pé da letra, a expressão “do Oiapoque ao Chuí” não corresponde exatamente à realidade. Mas isso não diminuiu nossa curiosidade sobre as duas cidades e resolvemos conferir o que é que, afinal, acontece nesses dois ex-extremos do Brasil.



Saiba mais sobre Oiapoque



Localização: cidade no norte do Estado do Amapá, a cerca de 600 km da capital, Macapá. Faz fronteira com a Guiana Francesa.
População: Em torno de 21 mil habitantes
Breve história: A cidade originou-se da morada de um mestiço, Emile Martinique, e, por isso, chamava-se inicialmente Martinica. Pouco tempo depois, o governo federal criou um ponto militar, para onde vários presos políticos foram enviados. Alguns anos mais tarde, o ponto foi transferido e em 1945 o município de Oiapoque foi criado.
Curiosidades: Por conta da divisa com a Guiana Francesa, território que pertence à França, brasileiros e franceses convivem juntos na cidade, aprendendo a língua alheia e, inclusive, criando um novo jeito de se comunicar, juntando os dois idiomas. A cidade possui um aeroporto. Tribos indígenas também vivem no Vale do Rio Uaçá e sua reunião anual é um dos principais atrativos culturais da cidade: a festa do Turé. O artesanato indígena também merece destaque. Ao visitar Oiapoque, você perceberá o trânsito intenso de “catraias”, um tipo de canoa que transporta passageiros (foto que ilustra este texto). A cidade também possui atrações naturais com vegetação densa e oferece passeios pelo rio Oiapoque e suas cachoeiras. A festa religiosa da padroeira do município, Nossa Senhora das Graças, atrai moradores da região.


Saiba mais sobre Chuí



Localização: cidade ao sul do Estado do Rio Grande do Sul, a cerca de 520 Km da capital, Porto Alegre. Faz divisa com o Uruguai.
População: Aproximadamente 6 mil habitantes
Breve história: Com a chegada dos portugueses, a cidade sediou em meados do século XVIII de um posto dos colonizadores no Morro de São Miguel. Em 1763, o território foi ocupado por tropas espanholas e, apenas alguns anos depois o Tratado de Santo Ildefonso resolveu o conflito com os portugueses, instituindo uma área neutra, que englobava o Arroio Chuí, que não deveria ser ocupada para evitar os confrontos entres os colonizadores ibéricos. Entretanto, com a criação das capitanias hereditárias, foram concedidas sesmarias a oficiais do exército português nessa região. Vieram a Independência do Brasil, a Guerra da Cisplatina e a Independência do Uruguai e a situação das fronteiras entre os dois países seguia confusa. A solução definitiva veio apenas em 1851 após o tratado de limites celebrado entre as nações, em que o Uruguai concordou em ceder ao Brasil a área anteriormente determinada como neutra durante a colonização. Em 1997, Chuí foi emancipado do município de Santa Vitória do Palmar.
Curiosidades: Por conta de sua localização ao extremo sul do país, Chuí possui o menor índice ultra violeta (radiação emitida pelo Sol e nociva, principalmente, à pele humana) do Brasil e também possui a praia mais fria, a Barra do Chuí, que é um prolongamento da praia de Cassino, a maior do mundo. A principal atividade econômica da cidade é o comércio de fronteira com o Uruguai. A Avenida Internacional separa a cidade de Chui, brasileira, e Chuy, uruguaia e consequentemente é um trecho da fronteira entre os dois países.

Texto e imagem -http://asboasnovas.com/

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!
Será um prazer ler seu comentário. Porém
NÃO PUBLICAREMOS
COMENTÁRIOS ANÔNIMOS.



Gostou Compartilhe

leia mais



ultimas postagens

Arquivo

Marcadores

visualizações

Uso das imagens

Algumas das imagens aqui divulgadas não são de minha autoria. Se alguma imagem for sua e você desejar que ela seja creditada ou retirada, por favor, entre em contato.